Queridos leitores/seguidores: Fechei o blog não por motivo de manutenção, mas por motivo de dúvida. Não sei o que fazer com ele no momento. Possivelmente eu o excluirei, mas não decidi sobre isso ainda. Pensarei no assunto durante esses dias e irei avisá-los em breve. Caso queiram entrar em contato comigo, visitem meu outro blog: kaze--hikaru.blogspot.com Agradeço as visitas, os convites de parceria que me fizeram e os últimoes comentários. Infelizmente, não serei capaz de respondê-los/retribuí-los no momento, por motivos pessoais. Muitas coisas tem ocorrido comigo ultimamente, e preciso lidar com elas, e manter vários blogs durante esse período da minha vida não é mais possível. Gosto muito de todos vocês, e com certeza sentirei saudades! Um grande abraço, - A Garota da Casa 12

#UmDiaEuVisito: Catacumbas de Paris

Nome: Les Catacombes    O que é: Catacumbas (ossário)    
Site oficial do local: Clique (em francês) 
Onde fica: Avenue du Colonel Henri Rol-Tanguy (stação de metrô Denfert-Rochereau; linhas de ônibus 38 e 68), Paris, França    
Data do início da organização do ossuário: 1786  Quantidade de ossos: mais de 6 milhões
Mais informações>

Quando as pessoas falam em Paris, logo pensam na capital mundial do romance, na Torre Eiffel, no Museu do Louvre, em cafés que servem chás e croissants, em moda e rio Sena. Mas, uma atração que muitos turistas que vão para lá e não conhecem e nem visitam são as famosas Catacumbas de Paris. As Catacumbas são um ossuário impressionante onde repousam nada menos do que mais de 6 milhões de ossadas de pessoas, que foram colocadas lá há mais de 200 anos, na época em que os cemitérios ficaram lotados demais, mal cheirosos, e causavam epidemias de doenças. Foram empilhados ao longo de 1,7 km de galerias subterrâneas a 20 m de profundidade. Desde a época em que lá foram postos (entre o final do séc. XVIII e a metade do séc. XIX) as catacumbas já despertavam interesse entre as personalidades francesas, como membros da corte e até o próprio Napoleão III, que visitou o local em 1860 com seu filho. Atualmente, mais de 240 mil turistas passam por lá. 
Para chegar às catacumbas, é preciso descer uma escada em caracol com 130 degraus. Uma placa na entrada do local desaconselha as pessoas 'sensíveis' ou com 'insuficiência cardíaca e respiratória' a entrarem na catacumba, assim como é proibida a entrada de menores de 14 anos desacompanhados de um adulto. 
O passeio em si pode-se mostrar um tanto macabro e aterrorizante, por se tratar de um lugar não muito agradável, cercado de ossadas e úmido. Porém, o passeio muitas vezes se mostra tão excitante e prazeroso que os visitantes são obrigados a abrirem suas bolsas para os guardas checarem se não estão levando nenhuma 'lembrancinha' para casa -ou seja, ossinhos e crânios do local-
Leia algumas curiosidades sobre as catacumbas aqui.

Fonte: Terra, livro 'Paris: Tudo o que você sempre quis saber' por Klay Lamprell.

3 comentários :

  1. Já tinha ouvido falar nas Catacumbas, mas não me parece muito atraente... Prefiro o "lado Torre Eiffel" de Paris, haha.
    Beijos Na♥
    http://menina-do-sol.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Olá! isso é de arrepiar x.x Eu já fui foi à capela dos ossos em Évora,Portugal. Quem sabe um dia não vais também lá ver, eu fui e é de arrepiar x.x Acho que à sitios melhores no mundo para se visitar ^^'

    http://inspirationsbymeforyou.blogspot.pt/

    Bjocas fofa =D

    ResponderExcluir
  3. Nossa, que foda *------* Eu não sabia da existência disso, mas agora que vi fiquei muito curiosa, acho que se eu for eu irei morrer de medo UAHUEHAUEHAUEHAUE, mas deve ser muito interessante.
    Seguido aqui, retribui?
    Beijos ♡
    Garotas Atrevidas ❤ ~estou aguardando sua visita!

    ResponderExcluir

Leia antes de escrever algo:
★ Muito obrigada por comentar ^.^
★ Por favor, seja educado. Nada de xingamentos.
★ Críticas são sempre bem-vindas, desde que construtivas.
★ Aceitamos tags e selinhos que nos interessarem.
★ Deixe o link de se blog! Retribuiremos a visita e o comentário na medida do possível.

 
Layout feito por Lee Juliette | Não retire os créditos